segunda-feira, 24 de março de 2014

12 de Abril: o cabelo cai, cai, o lencinho faz sorrir

Já aqui falei da Vânia e do seu blog. O que muita gente não sabe é que a Vânia vem visitar a pátria-mãe durante o mês de Abril com dois propósitos: lançar o seu livro bem como realizar um workshop subordinado ao tema da sua campanha "Lenços de Solidariedade".
"E porque tens tu que meter o nariz onde não és chamada, ursa?"- perguntam-me vocês.
Depois da morte do Rodrigo fiz uma promessa que nunca mais personalizaria a minha ajuda apenas a uma pessoa. No aniversário da Ana a recolha de possíveis dadores de medula óssea era dedicada a todos os que sofrem com a merda do cancro e precisam da esperança de um dador. Não acho que seja à toa que, um ano depois do "Todos por Um", a Leididi e a Vânia tenham-me honrado com o convite para fazer parte desta equipa que vai ajudar a Vânia a semear esperança em muitas mulheres vítimas da maldita doença. 
Então, cá vai disto:

O quê? Workshop "Lenços de Solidariedade"
Quando? 12 de Abril, a partir das 14 horas
Onde? Escola Superior de Saúde da Cruz Vermelha Portuguesa
Destinatários? Mulheres que vão começar quimioterapia (ainda com cabelo, futuras carecas), em quimioterapia (carecas) e as que terminaram a quimioterapia nos últimos 2 meses (recentes ex-carecas).
Em que consiste?

(cartaz provisório)

Como é que, não tendo cancro mas identificando-se com a causa, podem ajudar?
- Enviando lenços para:  Jardim da Cerveja (a/c da Vânia Castanheira) Rua Frei Nicolau Oliveira, 28, 2750 Cascais
- Entregando os vossos lenços nos pontos de recolha oficiais, identificados com o cartaz respectivo da campanha. Para já podeis fazê-lo em todas as lojas da Confraria da Empada
Loja 1: Rua Carlos Paião, Vila Fria-Oeiras 2740-028 Porto Salvo
Loja 2: Riviera Center, Carcavelos (Todos os dias - 9h às 22h)
Loja 3: Edifício Tonik Laranjeiras, Lisboa (2ª a 6ª-8h ás 20h | Sáb.-9h às 17h)
Loja 4: Rua Bartolomeu Dias - Centro Cultural de Belém - módulo 3, loja 4
bem como na Escola Superior de Saúde da Cruz Vermelha Portuguesa, na Avenida de Ceuta, em Lisboan na portaria, entre as 07h e as 23h, ao cuidado da professora Sandra Alves
- Tendo uma loja ou negócio e tornando-se ponto de recolha oficial de lenços (enviem-me um email que vos farei chegar o cartaz da campanha)
- Sendo patrocinadores do evento através do fornecimento de contributo para o lanche, se forem maquilhadoras ou manicures profissionais podeis voluntariar-se para estar connosco nesse dia ou mesmo oferecendo brindes para serem entregues a estas mulheres guerreiras.
- Assistindo ao lançamento do livro da Vânia, cuja data apressar-me-ei a divulgar-vos.

E se eu for uma careca, posso-me juntar?
Ainda não enviaste o email para te inscreveres? imprensa@minhavidacomigo.com

Onde quer que esteja, o Rodrigo faz-me entender a missão que, sem nunca chegar a saber, me deixou. Quem está comigo?

7 comentários:

O Tanguinhas & Family Love disse...

:)

Fio A Pavio disse...

O Rodrigo é uma estrelinha que nos contagia e que nos faz querer ser mais e melhor <3

ilda disse...

Ola se ainda precisam de sítio em são Miguel ponta delgada em rua dos mercadores mediador da Sta casa da misericórdia por favor digam. Bjo ilda

ilda disse...

Ola se ainda precisam de sítio em são Miguel ponta delgada em rua dos mercadores mediador da Sta casa da misericórdia por favor digam. Bjo ilda

ilda disse...

Ola se ainda precisam de sítio em são Miguel ponta delgada em rua dos mercadores mediador da Sta casa da misericórdia por favor digam. Bjo ilda

ilda disse...

Ola se ainda precisam de sítio em são Miguel ponta delgada em rua dos mercadores mediador da Sta casa da misericórdia por favor digam. Bjo ilda

Bruno Martins disse...

O Rodrigo...Podia viver mil anos e nunca ia conseguir encontrar uma criança que eu não conhecesse e que fosse influenciar, de forma tão evidente, a minha vida. Não consigo pensar no Rodrigo sem sentir que uma faca me espeta a alma. Não que quando pense nele pense em tristeza, longe disso. Impossível sentir tristeza ao lembrar-me de um sorriso como o dele. Acho que o que sinto é revolta. Indignação. Desde que o Rodrigo partiu que me debato com uma miscelânea de sentimentos. Mas não são contraditórios, são sentimentos bem definidos. Levam-me a pensar que não fiz tudo ao meu alcance para salvar o Rodrigo. Penso nos "E se...." praticamente todos os dias. Sempre que penso no nosso Rodrigo, parece que levo um murro no estômago, um murro na alma, que me abana e me deixa entorpecida. Como todo e qualquer ser que contatou com a história deste menino, agarrei-me a ela com unhas e dentes, tornei-a a minha batalha pessoal e diária. Perder o Rodrigo foi perder parte de mim. O Rodrigo foi o que filho que eu perdi, mesmo nunca chegando a tê-lo. Boa sorte para projetos futuros, sei que ele está sempre connosco e que deixou mais, decerto, do que o que levou com ele :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...