terça-feira, 26 de novembro de 2013

Ser filha única dá cabo da minha vida profissional

Não sou uma colega fofinha. Não cumprimento todos os dias com beijinhos os colegas que vejo todos os dias. Não acompanho ninguém à janela para fazer companhia enquanto fuma um cigarro. Não faço Euromilhões em conjunto. Não digo que sim para não me chatear. Não evito o confronto. Discordo sem pesar. Quando chego levo o pequeno-almoço no bucho e começo logo a trabalhar. O que faz com que não tome o pequeno almoço em matilha. Não compro coisas da Avon nem da Oriflame à colega velha que só não vende a mãe porque não pode. Acho que ser colega não é o estádio anterior a ser-se amiga. Não faço programas com os colegas em pós-laboral. Na hora de almoço apetece-me, quase sempre, estar sossegada em silêncio a desanuviar. Dispenso conversa da treta. Não bebo nas festas de Natal e nunca perco noção dos contextos de trabalho. Odeio formações outdoor. Reciclo prendas dos amigos secretos de um ano para o outro. Não papo grupos. Não faço panelinhas. Não me apetece ter que levar com a música dos computadores dos colegas (ponham fones, caramba!). Meto sempre um dia de férias no dia do meu aniversário para dispensar nhonhices. Não falo sobre as gracinhas da minha filha e não tenho pachorra para ouvir falar das gracinhas dos filhos deles. Não troco receitas da Bimby, não dou o contacto do meu cabeleireiro e não digo onde comprei os meus sapatos. Não envio emails com correntes nem frases motivacionais e reencaminho para spam os endereços dos que me enviam. Levanto-me todos os dias para trabalhar no tempo útil do horário laboral e não para fazer 43 intervalos e depois fazer horas extra. Não vou beber café aos pares. Praguejo sozinha. Tenho pouca pachorra. Não sou uma colega fofinha.

35 comentários:

Maria disse...

Ihhhh... e ainda me chamam a mim de anti-social! Ao pé de si sou uma fofinha! :D
Sinceramente sou bem parecida... trabalho é trabalho e mais nada! :)

Ines Monteiro disse...

Cheira-me q isso é uma motivação p a Ana ter um irmão...

Maria João disse...

O que raio tem a ver seres filha única com aquilo que fazes ou não enquanto colega e profissional? Queres tu dizer que os filhos únicos são uns parasitas e os que têm irmãos é que a sabem toda...?!

Pólo Norte disse...

Maria João
´
No meu caso ser filha única aguçou-me o individualismo. Não é com orgulho que o digo.

t disse...

adorava trabalhar contigo! e que fossem mais assim todos! raios partam os 43 intervalos que enervam até aos ossos...
***

t disse...

adorava trabalhar contigo! e que fossem mais assim todos! raios partam os 43 intervalos que enervam até aos ossos...
***

Anne Crystal disse...

Eu tenho 2 irmãos (se calhar é esse o mal! são rapazes e não raparigas...) e identifico-me com 95% daquilo que escreveste aí!

Sílvia disse...

Isso não tem nada a ver com filha única mas sim com personalidade. Eu tenho uma irmã e somos as duas tal como tu descreveste. Durante muitos anos acreditei ser timidez, por tanto me acusarem disso, mas quando cresci descobri que apenas sou introvertida. E não no aspecto de bicho-do-mato que todos infelizmente associam mas sim no aspecto em que a energia em excesso dos outros me cansa e prefiro reter a minha pouca energia para o que me agrada do que gastá-la com coisas de interesse nulo, quer sejam conversas de treta, em discussões nonsense, em cenas fofinho-vómito, etc. Se quiserem dizer que sou anti-social que digam porque sou feliz assim e tentar ser outra pessoa já me custou uma depressão. Somos como somos, somos bons para os que nos são importantes e somos sempre educados mesmo para esses sugadores de energia, por isso ninguém se pode queixar, somos os melhores :P

SN disse...

Sou tão o oposto. Ias detestar-me. Mas também não bebo ;)

Patrícia disse...

Hoje peguei-me com uma colega que chegou 25 minutos atrasada e ainda reclamou que o trabalho já estava feito por isso senti-me reconfortada com este email. Obrigada.
(e sim, li este post e escrevi este comentário durante a hora de trabalho mas não deixo nada por fazer por causa disso)

GM disse...

Eu, que me revejo grandemente nessas palavras, achava só que tinha mau feitio. Obrigada pela luz! Não me sinto sozinha. :)

Katy Single disse...

Eu tenho uma mana, mas no meu local de trabalho também sou assim. O melhor é ficarmos na nossa, o resto é conversa. E para estar a levar com gente parva todos os dias.....nem para tomar café servem! Irra

Joana come a papa disse...

Até fiquei comovida. Também sou assim. Coincidência, ou não, também sou filha única.

Isabel Contreiras disse...

Eu acho que és uma excelente colega (quem dera serem todos mais assim!)... não és é uma colega fofinha! :)

Carla Brito disse...

lololol
Muito bom!
Revejo-me na maioria das coisas!

IsaMar disse...

também como tu, mas não cego a tanto, sou bichinho do mato aqui no trabalho...detesto andar pelos corredores a falar da minha vida e da dos outros, a ir ao bar conviver, nem conheço 99% dos colegas. Até me chateia as formações porque vou conhecer e dar-me a conhecer que existo a uns quantos. MAs é a vida. Local de trabalho é para tyrabalhar e não para conviver. Só há interesses, abelhudeiros e interesseiros.

Cristina B. disse...

Que inveja de não ser assim!

Xana disse...

Bom dia,

Tenho 3 irmãos e faço exactamente o mesmo. E até me acusam de ser "má" mãe por não partilhar fotos da minha filha e por não contar as gracinhas. E não vou a jantares de natal nem entro em "prendas". E não vou ao café quando acabo de entrar e quando vou fumar vou sempre com o meu marido que trabalha no mesmo edificio. E não me arrependo minimamente de ser assim :)

Kelle disse...

Não sou filha única e a minha atitude no trabalho é a mesma, estou lá para trabalhar, não para fazer amiguinhos...

Lassalete Cunha disse...

Eu tenho oito irmãos e isso não influenciou em nada a minha maneira de ser. Sou assim tal como tu. Detesto deitar conversa fora, de perder tempo com trenguices. Para além de não gostar nada de grandes ajuntamentos. Se sou fofinha, sou, para os poucos que me conquistaram o coração e que também não são de lamechices nem fazem questão de beijinhos e florzinhas e niquices e choraminguices.

Rui Pi disse...

Isso não tem nada a ver com o facto de seres filha única. Simplesmente, ao contrário de muito boa gente, estás no trabalho para trabalhar.

Descobri hoje o teu blog e gostei. Vou adicionar às ligações do meu Amendoins.

Pedro disse...

Percebo-te tão bem! Também prefiro estar no meu cantinho. Mas já tive surpresas muito agradáveis.

Mas agora pergunto: a "colega velha que só não vende a mãe porque não pode" - tu tens a certeza que a tua colega não é blogger? É que pela descrição... :P

Ana disse...

Não tem a ver com ser filha única ou não, tem a ver com personalidade e forma de estar. Subscrevo (quase) na íntegra e é a sequência perfeita para um desabafo que fiz no meu blog há uns dias...

A Bomboca Mais Gostosa disse...

Caraças, revejo-me em tudo.
Deve mesmo ser problema de filha única...

Simplesmente Ana disse...

Eu não sou filha única e identifiquei-me com a maioria das coisas.

Sofia Loves disse...

Não sou filha única mas sou muito parecida. Trabalho é trabalho!

osmimosdamae disse...

Eu não sou filha única, e o meu comportamento no trabalho é muito parecido...colegas de trabalho não são amigos! quando se está a trabalhar é para trabalhar, não é para ir fumar, ir beber café, ir dar 2 dedos de conversa ao gabinete do lado! não gosto de ouvir a música dos outros...nem que ouçam a minha! uso fones!
Tenho fama de mal encarada...mas não me importo!

Joana disse...

Eu penso o mesmo dos meus colegas da faculdade. Não consigo ser verdadeiramente amiga deles - para mim, são pessoas com quem trabalho. Daí que me sinto extremamente frustrada quando, ao fim de um dia de aulas, chego a casa e ainda querem meter conversa/falar comigo no skype/etc, quando eu simplesmente não os quero ver mais à frente e conversar e jogar com os meus amigos (que não são colegas da faculdade, mas sim do secundário, básico, e até pessoas que nunca foram meus colegas).

Carla Marina disse...

Mas olha que eu não sou filha única e também sou (quase - a parte do confronto e da discordância ainda não dominei)isto tudo...

rosa do deserto disse...

Filha única? O.O eu também sou filha única e numas coisas sou assim noutras não. Isso são apenas características que não têm a ver com o facto de se ser filho único ou não...

BeatrizCM disse...

Ai, como compreendi estas palavras! E também sou filha única - sou muito individualista em questões de trabalho, não estou na faculdade para fazer amigos, não fiz amigos na empresa onde já trabalhei, dispenso contacto físico (e preservo o meu espaço pessoal de 3 metros de diâmetro), detesto trabalhos de grupo... Porém, tal não invalida que não sejamos pegajosamente queridas com os que nos são realmente próximos, por escolha. Assim é que é!

mysupersweettwenty disse...

mas aposto que és uma colega produtiva !
e quanto aos fones acho que devias aproveitar a tua projecção na blogosfera para fazer uma qualquer campanha sobre as suas vantagens, eu apoio isso :D

Daniela Rodrigues disse...

Não sou filha única e também acho que a hora de chegada e de saída são para ser cumpridas, detesto conversa de café, detesto as debandadas para tomar café ou os grupinhos para ir fumar, detesto a pouca produtividade, a imposição para comprar prendinhas de aniversário a quem se gosta ou não, detesto panelinhas, detesto convívios com colegas de trabalho, detesto trabalhar com colegas trombudas e queixosas, detesto colegas que não olham a meios, hipócritas e lambe-botas. E a minha vida não é um livro aberto para alimentar a cuscuvilhice alheia.

Lux disse...

Pólo, não imaginas o quanto me revi neste teu post, por isso, vou roubá-lo para o meu blog, com a devida identificação.
Também eu sou assim...
Lux

São João disse...

Gosto tanto de ti, caraças!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...